Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de abril de 2013

Conheça a Ferrovia Imperial: Estrada de Ferro Mauá

Em plena Baixada Fluminense, um município tem a honra de ser o local onde circulou as primeiras locomotivas do Brasil. Este município é Magé, onde em 1854, foi inaugurada a  Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petropolis, popularmente conhecida como Estrada de Ferro Mauá, devido à localização do seu ponto inicial, a Praia de Mauá, no "fundo" da Baía de Guanabara. A estação inicial, também com o nome de Mauá, teve o nome alterado para Guia de Pacobaíba posteriormente.
Estação Guia de Pacobaíba em 2011.
Foto © Dado DJ/Trilhos do Rio


Esta ferrovia foi um marco nos transportes do país, na época ainda a base de lombo de mula e veículos de tração animal. Foi implantado um transporte intermodal, envolvendo um serviço marítimo que partia do Cais da Prainha, no centro da capital; integração com a ferrovia em Guia de Pacobaíba e a continuação da viagem através de veículos que subiam a Serra da Estrela a partir de Raiz da Serra (atual Vila Inhomirim), ligando Rio de Janeiro a Petrópolis rapidamente.


Cais onde era feito o transbordo de passageiros e cargas oriundas do Cais da Prainha, na capital.
Daqui seguia-se de trem até Raiz da Serra, atual Vila inhomirim. Foto de Internet

Após a construção de outras ferrovias, como a EF Central do Brasil, e da ligação entre Saracuruna e Visconde de Itaboraí (1926), a ferrovia, já com o nome de EF Príncipe do Grão Pará perdeu movimento e importância econômica, sendo desativada em partes. Em 1962 o trecho entre Guia de Pacobaíba e Bongaba (um antigo Posto Telegráfico) foi erradicado; e em 1982 o restante do trecho até Piabetá teve o tráfego encerrado.
Trecho da antiga ferrovia. Os trilhos foram arrancados, transformando
o antigo leito em uma estreita rua. Foto © Dado DJ/Trilhos do Rio


Desde então o leito ferroviário foi abandonado, e boa parte do patrimônio foi arruinado, como as estações e outras edificações que existiam entre Guia de Pacobaíba e Piabetá. A estação inicial de Guia de Pacobaíba e o seu entorno foi restaurada recentemente , tornando-se um ponto aprazível para os moradores e visitantes, que desfrutam de uma deslumbrante vista da Baía de Guanabara.


Antigo Boeiro, construído para escoar a água de um lado para o outro
do terreno abaixo do leito ferroviário. Foto © Dado DJ/Trilhos do Rio

Apesar do cenário de abandono, nem tudo são más notícias. Diversos projetos estão em andamento para reativar a ferrovia, ligando o Rio de Janeiro novamente a Petrópolis através dos trilhos. Aproveitando esta reativação, inúmeros atrativos históricos da cidade poderão ser restaurados e aproveitados turisticamente. E mesmo o leito ferroviário, não prestando seu serviço original atualmente, tem se tornado ponto de encontro para caminhadas e palco para ciclistas praticantes de Mountain Bike. Alguns trechos possuem lama ou mata fechada, tornando as trilhas mais interessantes.
Trecho com lama, em 01/05/2011. Foto © Sidney Lopes

Próximo à rodovia BR-116, mata fechada. Foto ©  Dado DJ/Trilhos do Rio

Não há expedições regulares (por enquanto) que levam ao caminho da antiga ferrovia. Grupos esporádicos são organizados por amigos, pesquisadores e aficcionados por história das ferrovias. Estes grupos percorrem o trecho, a procura de vestígios ferroviários e outros resquícios da linha Imperial.

Dormentes semi-enterrados denunciam a presença da linha ferroviária
Foto © Sidney Lopes
 A natureza se faz presente em boa parte do percurso.
Foto © Sidney Lopes
Enquanto a ferrovia não é reativada, vale a pena percorrer o antigo leito e respirar, além de ar puro, um pouco de história do primeiro caminho de ferro, criado pela visionário Irineu Evangelista de Souza, o justamente condecorado Barão de Mauá.



Placa na BR-116 indicando o antigo cruzamento da ferrovia com a rodovia
Foto © Dado DJ/Trilhos do Rio (2010)

5 comentários:

ana disse...

Muito interessante esta reportagem.
Em Magé até a década de 70 existia um bondinho no meio de uma pracinha (ainda existe a pracinha)localizada em frente a 69DP. Infelizmente o bondinho foi retirado e a pracinha e seu entorno viraram um camelôdromo sujo e desorganizado (esta é a panorâmica atual. Passava diáriamente nesta pracinha e adorava entrar e brincar neste bondinho. Que pena que não foi resguardado pelo poder público; não sei nem para onde levaram este bondinho ou se ele ainda existe.Que pena...

Dado DJ (Trilhos do Rio) disse...

Pois é, Ana. Existe vários projetos de restauração e reativação da primeia ferrovia brasileira, mas por enquanto nada saiu do papel. Infelizmente Magé está abandonada pelos políticos, sempre membros de uma mesma família. Mas isso tudo pode mudar devido às últimas eleições ocorridas há pouco. A cidade e seus habitantes merecem mudança !
Obrigado pela sua mensagem e fique sempre conosco, muito assunto virá por aí !

Anônimo disse...

Isso que acontece com a 1ª Ferrovia do Brasil é um absurdo, é vergonhoso, é lastimável!!! Estão "MATANDO" a história do nosso País, acabando com a nossa Primeira Ferrovia!!!
Esse marco histórico está abandonado por longos anos, fazendo assim do Brasil um País sem memória e sem respeito pela sua história!!! Essa belíssima Ferrovia deve ser de uma vaz por todas e para sempre reativada, não dá para entender qual é o problema ou dificuldades que os governantes encontram para não reativar a citada Ferrovia, visto que sua importância histórica e cultural não tem preço, e falando em relação a sua extensão ( em KM ), ela é "UM POUCO MAIOR" do que a Ponte Rio Niterói, por isso é incomcebível afirmar que isso seja algum motivo ( financeiro ) que possa impedir sua reativação!!!
Senhores Governantes, de uma vez por todas, está mais do que na hora de acordarem e de darem a tão merecida e sonhada importância para a nossa Primeira Ferrovia do Brasil.
Por favor, "ACORDEM"!!!!!

Anônimo disse...

Realmente é uma pena, uma lástima, deixarem um monumento histórico se acabar deixa maneira. Uma pena
mesmo!
Aproveitando lamento também, a não construção da ponte que ligaria Mauá à Campos Elízios, encurtando de sobremaneira a distância entre Magé e RJ, encurtando também, o sofrimento dos moradores.

Hugo Leonardo disse...

Lamentável a Primeira Ferrovia do Brasil estar completamente desativada, abandonada, esquecida!!!! Cadê os Governos e Políticos que se "dizem Patriotas"???
Essa Ferrovia é um marco histórico de riquezas para a nossa nação.
Estamos falando da "PRIMEIRA FERROVIA DO BRASIL"!!!!!
Ela deve ser imediatamente estudada, reativada e devolvida a todo o nosso povo.
Um trajeto, um caminho tão belo e lindo, cheio de história, encanto e cercada de natureza!!!
Reativem imediatamente esta Primeira maravilha do Brasil!!!!

Seguidores